Perda auditiva

A perda auditiva é a redução da capacidade de percepção dos sons e dificuldade de compreensão das palavras. Pode ser congênita, súbita ou progressiva. Com o passar do tempo a perda auditiva pode deixar a pessoa isolada dos amigos e da família.

Há quatro tipos de perda auditiva:

A mais comum em adultos é a sensorioneural. Esse tipo de perda auditiva afeta a orelha interna e/ou as vias neurais. Nesse caso, o som é transmitido normalmente através da orelha externa e média, mas a orelha interna apresenta menor eficiência na captação ou transmissão das vibrações do som, geralmente devido à redução ou dano às terminações nervosas (células ciliadas) dentro da cóclea. Isso diminui a percepção da intensidade e da qualidade do som, o que resulta na deficiência em ouvir o som e entender a fala. Esse tipo de perda auditiva pode ser tratada com aparelhos auditivos que amplificam o som para compensar a perda de sensitividade das terminações nervosas dentro da cóclea. A perda sensorioneural geralmente ocorre nas duas orelhas.

Perda auditiva condutiva é resultante de doenças. As mais comuns são as infecções de orelha (otites), que limitam a transmissão de som através da orelha externa e da orelha média. Esse tipo de perda auditiva normalmente pode ser tratada com medicamentos ou cirurgia, sendo o uso de aparelhos auditivos também uma solução eficaz.

Perda auditiva mista é a combinação da perda sensorioneural com a perda condutiva. As opções de tratamento podem incluir medicamentos, cirurgia, aparelhos auditivos ou implantes auditivos na orelha média.

A perda auditiva neural ou central ocorre quando o nervo auditivo não consegue enviar sinais ao cérebro. A perda auditiva neural é geralmente profunda e permanente. Aparelhos auditivos e implantes cocleares não podem ajudar, mas em alguns casos, um Implante Auditivo de Tronco Cerebral (ABI) pode ser uma opção terapêutica.




APARELHOS AUDITIVOS